Concorda que a Ponte Romana passe a ter utilização unicamente pedonal?


This site will be discontinued. Please find an alternative.
 

Com cerca de 2.000 anos de existência, a Ponte Romana de Chaves recebeu recentemente um novo pavimento. Através da abolição dos passeios, o seu tabuleiro apresenta agora condições únicas para utilização pedonal. Tudo indicava que se pretendia fechar a ponte definitivamente ao trânsito automóvel, após conclusão das obras. Nos últimos dias, contudo, parece haver alguma contestação a esse encerramento da ponte ao trânsito automóvel. A questão está lançada. Concorda, ou não, que a ponte privilegie as pessoas em vez dos automóveis, passando a ter utilização exclusivamente pedonal?




Sim 82% (4169)
 
Não 17% (864)
 
Sem opinião 1% (52)
 
 
Total votes  100% (5085)


Comments (62)

Luís Dias de Carvalho (Monday, 7 July 2008)
O senhor Júlio Alves não deve dizer inverdades, acerca da minha intervenção na Assembleia Municipal.
Os cidadãos interessados podem consultar a acta da última Assembleia que é pública, onde está "vertida", a minha análise fundamentada, acerca da Ponte de Trajano, com base nos conhecimentos científicos que adquiri nas Universidades públicas.
Nessa análise defendo o trânsito automóvel. Quem me conhece sabe que eu sempre fui coerente na defensa do património cultural flaviense.

ana pereira (Sunday, 6 July 2008)
devia-se fechar a ponte romana, como todo o centro histórico da cidade.Não justifica os carros pelo centro é só para fazer de parque...

João Artur (Tuesday, 1 July 2008)
Considero a cidade de Chaves uma cidade do terceiro mundo!Basta passear por esta cidade( que a visito em tempo de férias)que cada ano que passa, ela se torna mais longe de uma verdadeira cidade transmontana.É lamentavel que a autarquia tenha autoridade para fazer da top model a maior vergonha a nível de perservação do património historico.Sou a favor do fecho do transito desde o começo da rua de Stº António até a Madalena. Tenho vontade de "gritar" ao vento tirem-me daqui deste terceiro mundo, onde os autarcas querem agradar a gregos e a troianos.Aproximam-se as eleições e não querem perder o "poleiro"depois vascilam e quem sofre é esta cidade.CHEGA!!!!!

joaquim ribeiro (Tuesday, 1 July 2008)
sou de ponte de lima e por motivos termais vou a chaves. so num páis terceiromundista acontece o que está a acontecer com a ponte romana.....é o país que temos e os autarcas que temos. depois os trasmontanos queixam-se de atraso em realação ao país, o maior atraso está em por nas camaras coisas assim, nao sabem fazer, são cinzentos e , o mais grave, não querem fazer.
um conselho... ponte a pé e demolição do predio recente no centro da praçeta de madalena.

De Visita (Tuesday, 1 July 2008)
Já dizia o meu Avô, para ser Politico não é necessário ser esperto, basta uma cunha no partido e lata para se candidatar.
Que Deus vos proteja, Flavienses.
Se por algum motivo esta magnifica ponte, cartaz de visita desta cidade, tiver algum problema, como vai ser resolvido o problema, e o tal comercio da Madalena, Fecha?

s costa (Sunday, 29 June 2008)
Vejo que todos aqueles qe são da opinião d manter o tráfego automóvel apenas olham para o seu umbigo e são do género de pessoas que só reparam nas coisas, quando estas acontecem, ou seja, só quando a ponte caír é que eles terão consciência da gravidade da situação e acima de tudo, do inegualável monumento que deixou de embelezar esta cidade devido à queda do mesmo. Chega de eguísmos pois as coisas devem ser pensadas no momento presente e não no futuro.

comerciante (Friday, 27 June 2008)
Amigo júlio, algumas boas ideias mas muitas balelas... aguardo mandato do PS para ver essas medidas todas concretizadas.

Porque isto de vir aqui mandar uns bitaites enquanto se esta na oposição e quando no poder, não fazer nada. É muito mau.

Júlio Alves (Thursday, 26 June 2008)
Ontem na reunião da assembleia municipal de Chaves os Flavienses passaram a saber publicamente mais algumas ideias da posição do PSD e a posição do PCP sobre a questão da ponte romana.

Pelo PSD foi dito que a ponte romana deve ficar com trânsito até que ela comece a apresentar riscos de ruir. Só nessa altura (quando ela já estiver em risco) é que deve ser retirado o trânsito.

Pelo PCP a posição não foi muito diferente. Foi dito que a ponte deve ficar com trânsito até que sejam criadas alternativas. Face a esta posição do PCP o PS perguntou quais eram então essas alternativas e o PCP limitou-se ao silêncio.

Depois destas posições o PSD e o PCP reprovaram uma moção do PS que apresentava 12 propostas para promover a revitalização da freguesia da Madalena e as quais se passam a descrever:

 Que seja feito um estudo de caracterização física e socioeconómica do núcleo histórico urbano da Madalena;
 Que sejam determinadas quais as áreas comerciais para as quais a Madalena está especialmente vocacionada, e que estas vocações comerciais sejam posteriormente alvo de dinamização;
 Que o município faça uma sensibilização e que sejam dados apoios para que algumas actividades mais poluentes, que, visualmente geram uma imagem desconfortável e pouco atractiva para o comércio se possam deslocalizar para o parque empresarial, devendo surgir em seu lugar zonas comerciais mais dinâmicas e sedutoras.
 Que seja tomadas medidas quanto à mobilidade no trânsito, medidas essas que deverão passar pela pedonalização de algumas ruas e alteração aos sentidos de trânsito de outras;
 Que seja criada uma ligação junto ao rio entre o jardim público e a nova área verde a criar pelo Polis;
 Que sejam criadas as condições para aumentar a oferta de estacionamento no núcleo histórico através da criação de um novo parque de estacionamento;
 Que sejam tomadas medidas de benefícios fiscais ao nível dos impostos sobre o património (IMI e IMT), para que se possa promover uma maior reabilitação do edificado;
 Que seja aumentado índice de arborização e sejam criadas novas zonas verdes no núcleo histórico;
 Que seja realizada uma feira mensal intitulada “o Mercado desce à Madalena”, localizada no interior do terreiro da Madalena e dentro de uma ambiente de autenticidade serão expostos para venda produtos exclusivamente regionais. Dever-se-á homogeneizar as características dos expositores para que transmitam uma imagem cuidada e tradicional.
 Que a autarquia promova a deslocalização e implantação de alguns serviços municipais na Madalena através da aquisição e reabilitação de um imóvel no núcleo histórico;
 Que a Câmara de Chaves opte por iniciar já o processo de construção do centro escolar da Madalena;
 Que a autarquia desenvolva junto dos CTT as diligências necessárias para que se possa abrir um posto de atendimento ao público.

Agusto (Wednesday, 25 June 2008)
As “Abóbadas” dos Arcos da Ponte de Trajano estão seriamente danificadas.
A Ponte Romana de Trajano suporta, neste momento, muito mais peso do que o que tinha antes das obras de "Requalificação".
Se o trânsito Rodoviário for mantido, o risco de Colapso da Ponte Romana é elevado.
Ver no Blog “O Flaviense”, (http://flaviense.blogspot.com/) os motivos pelos quais a Ponte Romana deve passar a ter utilização unicamente pedonal. Contra factos não há argumentos

José Manuel Prazeres Carneiro (Monday, 23 June 2008)
Sou natural de Chaves, moro em Queluz de Baixo e ainda no Sábado 21 de Junho à noite fui a pé desde o Sr. da Boa-Morte às Termas e passei naquela Ponte que está linda mas com pouca iluminação. Viva a Pont' A Pé.

Raquel sofia (Friday, 20 June 2008)
Acho muito bem que a ponte romana apenas se destine aios pioes (nos).
Espero tambem que nunca deitem a ponte romana a baixo pensio que seja um dos "monumentos" mais bonitos da cidade de chaves..

Por isso deixo aqui o meu pedido o senhor presidente que feiche a ponte romana aos carros..

Espero que aslguem me ajude a resolver isto porque a cidade de chaves é muito bonita com a ponte...

Webmaster da votação 818 (Wednesday, 18 June 2008)
Exmº Luis Dias de Carvalho

Desde o início da votação online apenas foi apagado um comentário feito no dia 6 de Junho por pessoa não identificada e pela simples razão do seu conteúdo nada ter a ver com a questão que está em votação, além de pecar pela falta de correcção. Todos os comentários e opiniões a respeito da questão em votação, quer sejam a favor, contra ou sem opinião, são aceites, aliás isso está patente nos comentários aqui deixados até à presente data. Penso que o comentário a que se refere nunca chegou a estar online e com certeza se deverá a outro problema alheio a esta votação, no entanto, a qualquer momento, poderá deixar aqui a sua opinião.

Com os melhores cumprimentos

Luís Dias de Carvalho (Wednesday, 18 June 2008)
No dia 15 de Junho enviei um comentário acerca da Ponte de Trjano. Gostaria que me informasse porque não se encontra exposto.

joaquim (Tuesday, 17 June 2008)
iiuuupii!!
Chegamos a arena..
Viva a ponte romana e "tachos" partidários!Cai a ponte abaixo pq é o PS que diz o Sr. Altamiro Claro e o Dr.Sousa e Silva.
Estiveram na camara como presidente e variador nunca fizeram nada pela MADALENA e agora vêm como socorristas da dita ponte,que lhes mostra mais resistência bilenar do que a rampa que fizeram na madalena,por isso peguem numa "bomba" e acabem com a discordia.Com a falta de emprego,o que faz falta sao barqueiros,vamos voltar a 1900,para passarem bois,burros,carroagens,viaturas com canhões...e nunca caiu,nem mesmo com cheias,tremores de terra,camiões...será agora com um ligeiro que irá cair!!??
já agora levar saquinhos plásticos para limpar a trampa dos ditos animais..verdade Sr. Fernando Ribeiro??!!

ademar chaves filipe (Monday, 16 June 2008)
acho que era tempo, de pensar nisso, porque carros na cidade ja ha de mais ,e proteger os peÖes e o Ideal.

Marco António (Monday, 16 June 2008)
-----Residi na cidade de Chaves, durante longos anos. Como tal coneço perfeitamente toda a problematica que envolve a circulação na Ponte Romana. Não é de agora que o trânsito automovel deveria ser cortado. Tal situação, foi há uns anos tomada e nessa data a qual não recordo neste momento, teve forte oposição de vários comerciantes que com as suas viaturas cortaram o trânsito na Madalena. É o memento de se enfrentar o futuro,para que a cidade não perca mais do auilo que já perdeu. Não só a cidade, mas também o concelho. A responsabilidade de todas estas situações(que são muitas ), são dos políticos locais que têm sido eleitos.
Para terminar e como é habitual em Chaves, o que tem significado é o Futbol. Como tal viva o Futbol.Boa tarde.

Zorro flavius (Sunday, 15 June 2008)
Abre ponte, fecha ponte... vai abobada, vem abóbora...
Politiqueiros que dao opiniões mas nao soluções.

Lanço aqui um desafio: arrendem casa na Madalena, modernizem o comercio da Madalena (abrindo um negocio num edifício a cair os bocados), bancos, correios, centro de saude, serviços e obras publicas na Madalena, onde estão????? Estão na Santa Maria Maior que essa sim é a única freguesia de chaves, se não fossem as margens do Rio que tinham obrigatoriamente que ser arranjadas, já há mais de 20 anos que ninguém "mexe" na Madalena. E os comerciantes é que sao fundamentalistas. Os comerciantes "só" querem que a Madalena deixe de ser o parente pobre da cidade.

Falais em andar a pe mas levais o "popo" ate a porta de casa, do trabalho, do cafe.
Falais do transito mas ele continua caótico.
Falais da ponte mas o Rio esta um nojo.
Falais, falais, falais mas não dizeis nada...

Sou flaviense de gema e nenhum de vos ama esta cidade mais que eu e por isso encarecidamente vos peço fechem a ponte de uma vez por todas porque ouvir-vos da-me nauseas.

Luís Pinto (Sunday, 15 June 2008)
Não será já tarde demais, pois a aberração a que a ponte foi sujeita é um atentado ao património local, nacional e mundial. PONTE A PÉ.

Caetano Nascimento (Saturday, 14 June 2008)
Sou a favor do não porque não existe uma alternativa para o comercio da Madalena.
Se a ponte for fechada ao trânsito o comércio na Madalena morre já que as pessoas vão fazer o desvio pelas outras duas pontes, ficando a Madalena num buraco completamente esquecida.

LUIS PAULO C MAGALHÃES (Friday, 13 June 2008)
Concordo e sou a favor que a ponte romana deve ficar interdita ao trânsito .
No entanto julgo que está questão é de pormenor . Há e existem outras que deveriam ser analisadas com mais profundidade e acuidade .
Penso, e após algumas leituras que efectuei , ás inumeras opinões expressas sobre o tema .
Tudo continua na mesma , algumas declarações de politicos da nossa cidade , escondem-se em nomes ficticios e artificios falsos e esclarecimentos tendeciosos ( cor partidaria ) - Meus Senhores o que aqui está em causa é mais do que isso - PATRIMONIO NACIONAL - E PORQUE NÃO MUNDIAL - Não podemos escamotear de forma leviana o registo da passagem do império romano .

Não se esqueçam da zona envolvente e olhem para o triste e nostálgico ex Jardim das Freiras ( O General Silveira se souber manda retirar o nome a essa praça )

Viva á evolução com imaginação , inteligência e proactiva .

Não aos mediocres que se servem de cargos publicos e não servem os interesses do Concelho nem da Nossa Cidade ( cidade jardim ... Lembram-se?? que tanto foi criticada ) - estou á vontade não sou
filiado em nenhum partido .
Agora vamos ser conhecidos pela cidade dos mausoleus de granito .

Por Chaves Sempre

LM

Carlos Tomaz (Tuesday, 10 June 2008)
Sem duvida que a decisão é a correcta pois mais tarde ou mais cedo ela vingaria. Mas não pensem que é a decisão maravilha de Chaves. Devem ser tomadas outras (como exemplo: mais ruas pedonais, menos estacionamento embaraçoso (rua das Longras); mais parques de estacionamento (com vantagem para residentes e comercio)). Isto para que a solução seja completa.

O Flaviense (Monday, 9 June 2008)
A Ponte Romana sobre o Rio Tâmega é o legado mais importante do Império Romano a “Aquae Flaviae”. É o mais característico ex-líbris de Chaves.

Segundo o Presidente da Câmara, João Batista, a decisão quanto ao futuro da ponte Romana de Trajano vai ser tomada baseada nos Pareceres Técnicos e do Ministério da Cultura, que tutela este património nacional.

O resultado da lamentável actuação da Câmara Municipal (Manuel Branco Teixeira) quando do desassoreamento do rio e inevitável reparo das fundações da ponte, em 1980, foi desastroso para o monumento romano. As “Sapatas” estão fragilizadas e sofrem um processo irreversível de degradação.

As “Abóbadas” dos Arcos da Ponte de Trajano estão seriamente danificadas. Não foram aproveitadas as obras para as reparar, devido à pressa em terminar a requalificação (Pressões dos pacóvios, comerciantes e fundamentalistas do Bairro da Madalena).

Os materiais e técnicas empregues na requalificação do Tabuleiro da Ponte de Trajano não foram os mais adequados.

A Ponte Romana de Trajano suporta, neste momento, muito mais peso do que o que tinha antes das obras.

Os defensores do trânsito na Ponte de Trajano revelam uma insensibilidade e incompetência que merece ser censurada. Não são Flavienses.
Para alguns moradores ou comerciantes a Ponte Romana de Trajano nada diz. É como um caixote do lixo ou um banco de um qualquer jardim que apenas usamos a nosso belo prazer ou conveniência.

Arrepie-se caminho, enquanto é tempo! O risco de Colapso da Ponte Romana é elevado.

Ver Artigo dentro de 48 horas no blogue “O Flaviense” (http://flaviense.blogspot.com), dos «Fundamentos (sem lirismos e exaltações louvaminheiras), para que raio serve, interditarem a ponte ao trânsito automóvel».

A.A.Chaves (Monday, 9 June 2008)
Alguém será capaz de dizer em concreto e fundamentadamente (sem lirismos e exaltações louvinheiras),para que raio serve,interditar a ponte ao trânsito automóvel ?
Os automóveis perjudicam a estrutura,milenar,da ponte,que se encontra ao serviço de veiculos e pessoas à milhares de anos ?
Será que os fundamentalistas do costume,preocupados com as pedras da história ou com a história das pedras pensaram na maneira de fazer chegar pessoas e mercadoria ao centro da cidade,sem a utilizaçaõ deste equipamento,estratégicamente situado ? É que as alternativas,fruto da visão enviesada e perfeitamente idiota das sucessivas gestões autárquicas,quanto a funcionalidade,de nada valem,practicamente.
Em minha opinião,esta espécie de fundamentalismos,serôdios pacóvios e exaltados,mais não farão do que retirar sim,finalmente,aquilo de que as centralidades são prenes,BULICIO,ACTIVIDADE,e,enfim, GENTES !

J.P. (Monday, 9 June 2008)
Eu não concordo com o fecho do trânsito na ponte! Já viram como é o transito na rua das longras durante o dia? com carros estacionados de um lado e do outro? e na rua que vai para o tabolado? sim fechem o transito da ponte e depois digam-me como vai ser no mês de agosto com os emigrantes? se já com ela é como é, sem ela vai ficar tudo num caos!! sim, que concordo com o fecho da ponte aos fins de semana e feriados, bem como após as 20 horas, agora sempre vai ser mesmo impossivel escoar o transito!! NÃO AO FECHO DA PONTE!!!!!!!!!!

PAULO (Friday, 6 June 2008)
Em meu entender, a ponte romana, para alem de estar de acordo com ofecho da mesma ao transito, não estou plenamente de acordo com as obras a que recentemente foi sujeita, pois a meu entender discordo em alguns aspectos que passo a citar: não deveria ter sido colocado aquele tipo de lajeado, mas sim manter olajeado original, caso não fosse possivel um lajeado, tanto ou quanto possivel o mais prossimo do original, ou seja mais irregular.
Outro ponto em que discordo é com o gradeamento em ferro, pois seria a meu entender muito melhor substitui-lo por uma replica do original, para aí sim candidata-la porque não a Património Mundial .

joão rodrigues (Friday, 6 June 2008)
a nossa ponte é talvez o monumento romano mais imponente do nosso país. Nós flavienses temos obrigação de a preservar. sou a favor de que passe a ser sómente pedonal. além disso os comerciantes da Madalena só ganham com isso. E mesmo que não ganhassem a psreservação de tão rico património histórico estaria acima deses interesses.

Herculano Pombo (Friday, 6 June 2008)
Nos primeiros anos da década de 80, enquanto membro da Assembleia Municipal, defendi a pedonalização imediata da ponte romana. Curiosamente, na época, havia nela um sinal de transito que proibia a sua utilização exclusivamente aos veículos para os quais tinha sido construida - os de tracção animal... Agora, insisto em que não é politicamente aceitavel perder mais esta oportunidade de a devolver aos seus utentes naturais - peões e utilizadores de veículos compativeis com a sua natureza, função e estatuto! A questão da sustentabilidade do comércio e da vitalidade económica da Madalena é tão importante quanto a do respeito pelo pastrimónio. É perfeitamente possível construir e aplicar um quadro diversificado de medidas de politica local para gerer essa sustentabilidade - desde novas regras de circulação automóvel até incentivos do tipo PROCOM, passando animação dos espaços públicos e o seu melhoramento, e muitas outras que os politicos locais queiram articular com os moradores e outros interessados directos- ouvir essas pessoas é fundamental, mas o poder democratico legitimado pelas eleições deve ser exercido sem tibiezas e com sentido de futuro! Uma Madalena outra vez com vida não vai querer perder os dias à porta do comércio a ver passar os automóveis... Exemplos de situações semelhantes? Muitos no nosso espaço europeu, mas o de Florença, com a 'ponte vechio', que tem mais casas sobre a ponte do que a nossa e acaba por ser a rua comercial mais 'in' de uma cidade viva e pujante, obviamente com todo o espaço util para os peões que disfrutam daquele centro comercial histórico e arejado, com uma alma que vem do tempo em que a História humanistica lançou raízes. Seria uma pena que ainda não fosse desta, mas se não for, o curto prazo terá que nos fazer emendar a mão!
Herculano Pombo

Paulo Coimbra (Friday, 6 June 2008)
É minha convicção que o principal (e talvez o único) entrave ao encerramento da Ponte Romana ao trânsito automóvel, é a pressão exercida pelos comerciantes da Madalena.
Ora, o que se verifica, é que a Madalena tem vindo a evidenciar uma constante estagnação no tempo, pese embora o facto de os automóveis continuarem a passar pela ponte, ao longo destes anos todos. Esse marasmo e até decadência, deve-se essencialmente à falta de modernização das estruturas comerciais, que se mantêm inalteradas há décadas, mais parecendo algumas delas autênticos depósitos de velharias.
Senhores comerciantes da Madalena, modernizem-se, adaptem-se à realidade actual, não queiram os carros a passar, mas sim os peões a comprar.

António de Sousa e Silva (Wednesday, 4 June 2008)
Obviamente que tenho opinião sobre a circunstância de na Ponte Romana não se efectuar trânsito automóvel.
Trata-se, como não podia deixar de ser, de um simples ponto de vista de um simples cidadão que, desde os tempos em que exerceu funções autárquicas e até agora, não mudou de opinião.
Mas a minha opinião, quer como simples cidadão ou como autarca, não é a que conta para este efeito.
Tudo o diga respeito à vida de uma cidade – o mesmo que dizer de um país – não tem apenas a ver com o ponto de vista pessoal, quer de um simples cidadão quer deste empossado em funções políticas. Tem a ver com a democracia e, como nela, os respectivos cidadãos e suas instituições encaram a forma como a sua cidade ou país deve ser gerido ou governado. Ou seja, tem essencialmente a ver como em democracia exercitamos a nossa cidadania e a forma como, em sociedade, tomamos decisões. Tem, assim, a ver com a governância, ou como entendemos que devam ser os processos de decisão das coisas da nossa cidade e do nosso país.
Não acredito em iluminados. Acredito apenas na força e na capacidade dos cidadãos em serem capazes de assumirem, qualquer que seja o lugar que ocupem, os destinos das suas terras e das suas gentes.
Como também não concordo com certos fundamentalismos a propósito do património histórico e cultural de uma cidade e de um povo.
O património histórico e cultural, como a Ponte Romana sobre o rio Tâmega em Chaves, expressa e revela a memória e a identidade das populações e comunidades que por Chaves passaram, nela habitaram, e aqueles que nela vivem. Ajuda-nos a interpretar o nosso passado, recriando a nossa história. Este legado patrimonial, para além de uma função de identificação simbólica dos flavienses com o passado, cumpre, por outro, uma função política, ao favorecer a coesão social da comunidade flaviense na construção da sua identidade e do seu futuro.
Mas, para além do valor simbólico e político, o património, e consequentemente a Ponte Romana, cumpre também um papel económico.
É aqui, nesta função, que as opiniões dos flavienses, creio, se dividem: pô-la na usufruição plena das suas gentes e visitantes, com o mínimo de restrições ou, então, restringi-la apenas a certos usos, compatíveis com outras funções como a turística, e em detrimento da função tradicional e do comércio.
Tenho para mim que a função essencial de uma ponte é unir margens, não dividi-las.
E mal andou a nossa autarquia, conhecedora desde sempre das tensões existentes quanto à possibilidade ou não de trânsito automóvel, quando, ao dar início às obras não resolveu, ex ante, esta questão.
Deveria, antes da adjudicação da obra, ter obtido o “feedback” dos flavienses sobre este assunto, mesmo que fosse por via referendária. Assim ter-se-iam evitado quer custos políticos, quer técnicos, quer ainda financeiros.
Que este exemplo nos sirva, assim, de lição. Gerir, governar não é apenas “cobrar”. É, essencialmente, participar, “ouvir”, para depois decidir. Com todos. Para bem de todos.
Obviamente que não é da minha responsabilidade o último comentário feito com o apelido de “Sousa e Silva” neste bologue. Só no concelho de Chaves existem, pelo menos, três famílias diferentes com o simples apelido de “Sousa e Silva”. Mas presumo que, quem o usou, quisesse inculcar nos leitores de que da minha pessoa se tratava. Já estamos habituados. Periodicamente, particularmente em períodos pré-eleitorais e em campanhas autárquicas, o meu nome aparece nos blogues de Chaves, muitas vezes não sei a que insondáveis propósitos. Pessoalmente já não me incomodam, pois já passei por casos bem piores! Contudo, confesso, que tenho pena por aquilo que podem provocar nos meus amigos e, particularmente, naqueles que, comigo, foram participes em projectos políticos comuns no passado. Por tal facto, nunca lhes “dei troco”, atento ao profundo respeito que tenho por eles e pelos projectos que conjuntamente realizámos. Que valem mais que tudo o resto…
António de Sousa e Silva
Portador do BI nº 3436044
Contribuinte fiscal nº 129238066

Sousa e Silva (Wednesday, 4 June 2008)
Sendo eu a favor da travessia pedonal da ponte romana , folgo muito em ver de novo nas "lutas" o amigo Altamiro a fazer jus ao apelido, claro , ressurgindo , qual fénix , para os combates que se avizinham.
Parabéns pela iniciativa , que , a juntar a muitas outras , contribuirá , certamente para iluminar o caminho dos agora responsáveis autárquicos.

António

Zeca Diabo (Wednesday, 4 June 2008)
Abaixo a Ponte !
Dinamite-se a Ponte !
A Ponte estorva os "pescadores" "desportivos" !
A pedra da Ponte, poderia ser aproveitada para fazer muros à volta das mansões dos "novos ricos" de Chaves !
A Ponte Nova também deveria ir abaixo e a passagem seria feita por barcas. O Redes do campismo fica com o negócio (certinho!!!).
Faça-se um túnel por baixo do rio que ligue com o túnel do Estraga.
Enterre-se o Castelo e transforme-se em "Caves do Vinho dos Mortos da Grande Guerra"(o Rua vai de gestor a abichar 700 balas das antigas).
Viva a nova travessia por ponte himalaia.
Abaixo a pedra!

J.Ribeiro (Tuesday, 3 June 2008)
Chaves é uma cidade com um enorme potencial turístico, com um vasto património arqueológico, histórico, cultural e Natural. Isto aliado à grande oferta de alojamento, restauração e animação que possui torna-a um dos principais pontos de atracção da região Norte.
O maior desenvolvimento das potencialidades turísticas da nossa cidade passa tanto pelo estabelecimento de estratégias globais como pelas pequenas "GRANDES" opções políticas como seja a salvaguarda do nosso património, que neste caso, passa pela pedonalização da PONTE ROMANA.
Todos ficaremos a ganhar, Turistas, população flaviense e Comerciantes.

Juca (Monday, 2 June 2008)
Não posso deixar de apoiar esta luta do povo flaviense. Eu também digo NÃO à circulação automóvel na Ponte!

Humberto Serra (Sunday, 1 June 2008)
Sem qualquer dúvida, apenas pedonal, é um dos monumento mais importantes da Epoca Romana em Portugal, há que preservá-lo, e o trânsito automóvel é prejudicial.

Óscar C (Saturday, 31 May 2008)
Já não era sem tempo ... Espero que quem teve a ideia de intruduzir algumas melhoras, que me parece que são positivas, na ponte romana não as estrague agora com a passagem de carros. Haja Bom Senso!!!! Esta polémica fez-me lembrar da recta do raio x .....Devem ter sido os mesmos Eng. que naltura alteraram a entrada mais majestuosa da da cidade, cortando as arvores centenarias, e ao fim de contas.... ficou tudo na mesma que tiveram a ideia de depois das obras voltar a introduzir o transito....Espero que saibamos ter "bom senso" nestas pequenas grandes questões...

solange Leão (Friday, 30 May 2008)
Folgo em saber que há tanta gente a favor da pedonalização na ponte romana, mas meus amigos nos esqueçamos dos nossos amigos "partidários", aqueles que por norma gostam de agradar o "chefinho" e se for preciso deixam os seus interesses e valores para trás, aqueles que dizem sempre sim mas na hora do voto viram sempre a casaca porque tem medo de mostrar a cara.

luis paulo magalhães (Thursday, 29 May 2008)
Sou um apologista da evolução. No entanto esta , passa pela manutenção dos valores patrimonias que herdados , desta forma conseguiremos perpetuar a nossa existência .
Não poderia estar mais de acordo com a decisão .
NO ENTANTO NÃO FAÇAM ABERRAÇÕES COMO NO EXTINTO JARDIM DAS FREIRAS - NADA TEM HAVER COM NADA .
QUEM TEVA IDEIA E QUEM AUTORIZOU DEVERIA TER VERGONHA

ABRAÇO A TODOS OS FLAVIENSES
Luis Paulo Magalhães

Federico morador na Madalena (Thursday, 29 May 2008)
Viva, até que emfim! Alguem tem uma boa ideia. Vamos todos colaborar e fechar a ponte aos carros.

Altamiro Claro (Thursday, 29 May 2008)
A candidatura que a CMC fez ao Programa Polis em 2001 e que seria aprovada, contemplava a pedonalização da Ponte Romana.

Solange (Thursday, 29 May 2008)
Concordo plenamente que a ponte Romana se destine apenas aos Peões, ja tantas Cidades tem porque nós temos que ser os ultimos em tudo!!!! Vamos evoluir já eta na hora de nos deixarmos de politicas e preservar o que a nossa cidade tem de belo, não estraga-lo nem prometer melhorias que nunca se viram.

Maria C J F Correia (Tuesday, 27 May 2008)
Concordo plenamente que a ponte seja única e exclusivamente pedonal como aliás foi projectado de início.Porque é que a nossa câmara altera sempre as coisas para pior? É obra!!!... É dever de todos nós defendermos o nosso património. Apelo para a união de todos, no sentido de preservarmos a nossa ponte romana.

M. Almeida (Tuesday, 27 May 2008)
Já deveriam ter eliminado o trânsito automóvel há muito tempo, as preocupações começariam por aí e não descaracterizar a ponte com granito e candeiros modernos que não têm nada a ver com uma ponte dita "monumento nacional". Quem visita Chaves fá-lo de preferência a pé mesmo aqueles que só vêm de longe a longe e gosta de ver monumentos antigos e não semi-antigos. Má figura para nós Flavienses que não temos técnicos que conservem o património dos nossos antepassados...

Pedro (Tuesday, 27 May 2008)
Não houve polémica semelhante com a rua direita?
E não acham que o comércio ficou a ganhar?
Está sem dúvida muito melhor que antes. A ponte sem carros seria um amais valia para a Madalena, ao contrário do que alguns (muito poucos) vesgos possam pensar.

Madalena Lobo (Tuesday, 27 May 2008)
Concordo inteiramente que a Ponte Romana seja apenas pedonal - temos que a usufruir e preservar. Parabéns por esta iniciativa !

Lindoro (Monday, 26 May 2008)
Julgo que, se for entido pelas autoridades flavienses, transformar a "top model" em pedonal, será simplsmente uma atitude de bom senso. Contudo julgo que não será essa a intenção de edilidade, tendo em conta o tipo de revestimento que está a ser empregue que, em minha opinião, nada tem a ver com a ponte.

Fidalgos de Paradela (Monday, 26 May 2008)
Esta medida a ser tomada pela Camara Municipal só peca por tardia. Já basta de degradação de um dos mais antigos monumentos nacionais.

Saudações Fidalgas

José Miguel Videira (Monday, 26 May 2008)
Sem dúvida que a ponte deve ser pedonal.Receio que,por eleitoralismo,a Camara ceda a pressões de interesses duvidosos!

Fernando Batista (Monday, 26 May 2008)
As obras como se estão a realizar tudo indica que deve ter trãnsito automóvel, caso contrário não devia ter aquele pavimento

Joao André (Monday, 26 May 2008)
Eu tambem sou a favor da ponte ser so pedonal,mas recentemente estive em Chaves e vi os trabalhos que estàvam a ser feito e penso que a autarquia mais uma vez meteu o carro à frente dos bois,porque primeiro deveria saber-se se a ponte era pedonal ou nao e consoante a decisao assim o material a aplicàr,porque aquele revestimento nao condiz nada com a beleza da ponte.

L. Soares (Sunday, 25 May 2008)
Sim ao encerramento da Ponte Romana ao trânsito automóvel para que os vindouros possam continuar a obter dela tão belas fotos como as do F.Ribeiro e as de todos que essa preciosidade tem inspirado. A todos nós cabe preservar o Nosso património. Nele está a nossa verdadeira identidade. Não se permita que os interesses económicos de alguns contribuam para a destruição do legado histórico que a todos pertence.

Zé da Ponte (Sunday, 25 May 2008)
Se engranitaram a ponte romana para continuarem a passar os automóveis, será que a vão alcatifar para passarem os peões?

F. Borges (Sunday, 25 May 2008)
A Ponte Romana já deveria estar encerrada ao trânsito automóvel há muitas décadas. Só a pequenez dos nossos políticos, cuja visão não vai mais além do metro quadrado que pisam, é que tem inviabilizado o seu encerramento ao transito automóvel. Espero sinceramente que desta vez o bom senso e uma perspectiva de futuro, que pode trazer mais benefícios que prejuízos para a cidade, e em particular para a freguesia da Madalena, imperem de forma a tornar realidade o que a maioria dos flavienses deseja: uma ponte definitivamente pedonal.

M.Azevedo (Sunday, 25 May 2008)
Para a ponte romana ficar so para peões para que gastar dinheiro numa ponte pedonal mesmo ao lado.

blog da rua nove (Sunday, 25 May 2008)
Hoje em dia, o uso exclusivamete pedonal da Ponte Romana é uma questão de bom senso e de respeito pelo património. As hipóteses de revitalização do comércio, da vida da Madalena e do centro histórico, nas duas margens do Tâmega, muito beneficiarão certamente da ausência de trânsito automóvel e de actividades que se possam vir a desenvolver no próprio tabuleiro da ponte e no Largo do Arrabalde. A actual autarquia tem uma oportunidade única para demonstrar aos munícipes que tem mais bom senso do que qualquer outra administração anterior.

Célia Gomes (Sunday, 25 May 2008)
Lembro-me agora da concentração popular quando do hospital.
Por que não fazer-se um movimento idêntico? Chaves merece pois só o seu povo lutará por ela, exijam vossos direitos de cidadania e cumpram-os também...

Rui César (Sunday, 25 May 2008)
A realidade, não passa pelo comércio da Madalena, passa sim pela bela OBRA realizada pelos antepassados. Coisa que devemos preservar, com muita estima, são grandes obras que nos deixam a todos de boca aberta, e a imaginar como eles eram capazes de as elaborar sem máquinas. Não deixem destruír ainda mais, do que aquilo que já está, o que eles elaboraram com tanto empenho, para ajuda do seu povo.

João R. Costa (Sunday, 25 May 2008)
Embora não seja de Chaves, desloco-me à cidade semanalmente por motivos profissionais, precisamente a uma casa comercial próxima da ponte romana. Sou um amante da vossa cidade e principalmente aprecio o acolhimento dos flavienses.Sempre achei estranho como é que uma ponte tão bela e historicamente importante tinha trânsito automóvel. Congratulo-me com o seu fecho ao trânsito, pois a sensatez dos flavienses a isso levará. A vossa cidade merece-o.

Nuno Pereira (Sunday, 25 May 2008)
E eu, que vivo nos E. U. A., lembrar-me que pedi, aliás o único pedido que lhe fiz, ao Presidente da Câmara de Chaves, para encerrar a ponte romana aos carros.
Mirandela, Amarante, Ourense.... enfim só nós os flavienses!...

Meno (Saturday, 24 May 2008)
Querem automóveis na Madalena só para se ver a pouca vergonha com a situação de estacionamento selvagem que por lá paira. Não ao transito na ponte.

J. Pereira (Saturday, 24 May 2008)
Acho que é tempo de proteger os peões e o nosso património. É tempo de retirar do centro da cidade, os "electrodomésticos". É tempo de arranjar parques de estacionamento ou transportes públicos e que as pessoas possam circular livremente pelas "zonas comerciais" e, então, o comercio tradicional aó tem a ganhar.

Ruiloivos (Saturday, 24 May 2008)
Nao aos carros!!...

Helder Ventura (Saturday, 24 May 2008)
O comércio da Madalena terá clientela quando se modernizar. Fica tão longe ir do Arrabalde às Longras como a passar a Ponte.Vamos proteger a Ponte Romana

Concorda que a Ponte Romana passe a ter utilização unicamente pedonal?
Sim
Não
Sem opinião
= see results =